• conecte-se:

Luís Correia-PI

24º 35º

Nublado

Atualizado dia 15/12/2017. Fonte: INPE

Notícias

Dólar: R$ 3.3183

última atualização: 15/12/2017

Boa tarde! Hoje é Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Evento reúne história, gastronomia, música e ecoturismo

Festival Canyon Fest do Poti promete ampliar turismo no norte do Estado

O Governo do Estado, em parceria com a Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí, lançou nesta terça (11) a estreia da nova roupagem do festival Cachaça Fest: o Canyon Fest Poti.

Publicado Quarta-feira, 12 de Julho de 2017

 

Lançamento do Festival de Castelo do Piauí – “Canyon Fest Poti”

 

O festival, que ocorre há 12 anos, agora traz a proposta de promover um dos pontos turísticos e ambientais de maior potencial do Piauí, o Canyon do rio Poti. O acidente geográfico possui cerca de 120 quilômetros de extensão com margens rochosas que podem chegar a 200 metros de altura, um dos únicos das américas em suas proporções.

O prefeito de Castelo, Magno Soares, explicou que o objetivo na transformação do evento veio da união dos três municípios, todos cruzados pelo Canyon do Poti. “A ideia de criar um circuito envolvendo a região de Buriti dos Montes e Juazeiro é tornar forte e envolver turistas pelo menos por três dias e fazer com que ele volte nos demais dias do ano. Criando um circuito de rotas turísticas em Juazeiro que tem cachoeiras belíssimas, com produtos a ser mostrados e vendidos para o Brasil e para o mundo e Buriti dos Montes que tem uma culinária excelente”, explicou Magno.

O Cânyon do Poti já recebe visitantes de diversos países como Itália, Suécia, Chile, além de pesquisadores nacionais como os da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Somados aos fatores geológicos, a região do Canyon também é marcada por uma série de gravuras rupestres em uma área que abrange cerca de 50 quilômetros do percurso.

Para o secretário de Meio Ambiente, Ziza Carvalho, o foco no Canyon do Poti vai ampliar ainda mais a potencialidade do festival. “Em boa hora houve essa mudança de nome para agregar valor a um aspecto pouco conhecido pela sociedade piauiense, mas já bastante conhecido por ambientalistas, por pesquisadores, pela universidade, por vários expedicionários que frequentemente visitam aquela região, que corta a serra da Ibiapaba”, pontuou.

A cidade de Castelo é conhecida por suas cachaças de cana de açúcar e por suas formações rochosas únicas. Além da programação artística, o Canyon Fest vai oferecer atividades de motocross, trilhas, canoagem e ciclismo. Nomes nacionais da música como José Augusto, Joelma e Raça Negra estão confirmados, a previsão de público, de acordo com a prefeitura, é de 10 mil pessoas por noite.

De acordo com Fábio Nogueira Junior, secretário de Turismo, o festival em Castelo demarca uma forte atração turística e desenvolvimentista, o que contribui para a descentralização de ações da área no Estado. “Estamos apoiando o turismo desde o litoral à Serra da Capivara, passando pela região do Canyon, que tem um potencial turístico mundial. Queremos torná-lo mais atrativo, cuidando também da parte de infraestrutura juntamente com os prefeitos da região e deputados estaduais. Vamos trabalhar para que a gente faça a abertura de estradas, sinalização para dar um melhor atrativo à região de Castelo, Buriti dos Montes e Juazeiro”, afirmou o secretário.

Acesso ao Canyon e autorizações

O Governo do Estado está propondo um planejamento prévio e coletivo de ações para a região do Canyon. “Durante o festival já estamos acertando para criar uma Câmara Setorial do Turismo na região. A ideia é fazer o plano de médio e longo prazo, mais detalhadamente os próximos dez anos e mais à frente em 2050. O que queremos em 2025-2027 e para 2050? Se não planejarmos de agora, isso não acontece”, destacou.

Dias também prevê novas autorizações para o período do festival que contribuam para a estruturação da região. “Vamos retomar e fazer o asfaltamento de Buriti dos Montes a Crateús (CE). Objetivo é ter essa integração entre essas regiões de serras nordestinas. O festival não ser apenas integração local, mas integração regional. Também estou autorizando para solicitarmos o acesso ao Canyon”, adiantou.

Parque do Canyon do Poti

A Secretaria de Meio Ambiente aproveitou o lançamento do festival para informar sobre a finalização da unidade de conservação e proteção integral que criará o Parque Estadual do Canyon do Poti. “Neste final de semana agora, do dia 15, estaremos fazendo as audiências públicas finais, previstas em leis, etapa final de criação do Parque Estadual. Esse é um passo importante para concretizar todo esse projeto de sinergia entre cultura, biodiversidade, meio ambiente, diversão e ecoturismo”, revelou Ziza Carvalho..

O Parque do Canyon terá cerca de 6,8 mil hectares e vai englobar o território de três comunidades rurais. O Canalão, uma das áreas consideradas como as mais belas do Canyon, fará parte da reserva ambiental.

Turismo e economia

Presente no lançamento, a vice-governadora Margarete Coelho lembrou da relevância do turismo para países e regiões fora do Brasil. Ela acredita na exploração desse potencial econômico por parte do Estado. “Temos o Canyon, a Serra da Capivara, a despertar não só o turismo de lazer e aventura, como também o turismo de pesquisa e as próprias pesquisas, os estudos em si a respeito da passagem do Homem pelo continente americano. Temos o Delta do Parnaíba, um belíssimo acidente geográfico. Esse é o Piauí que desejamos, um Piauí que se desenvolve de norte a sul, um Piauí que realiza festivais no Sul, como a Ópera da Serra da Capivara e no norte com o Canyon Fest Poti”, contou.

 

 

Autoria: Valmir Macêdo

Leia também

Comentários

Publicidade

Últimas do Litoral

Facebook

Publicidade